Caixinha de natal – o lixeiro

O lixeiro é o dos prestadores de serviço público mais presente na minha vida.  Não conheço a equipe que passa pela minha residência, mas poderia conhecê-la se quisesse, já que a coleta de lixo é sempre feita no período da noite, quando eu já estou – ou deveria estar – em casa.  Então, para terminar a série, aí vai a minha resposta ao lixeiro.

Sr. Lixeiro,

Notei a correspondência que o senhor deixou na minha caixa do correio, solicitando contribuição para a sua “caixinha de natal” e desejando um Feliz Natal e um bom Ano Novo.  Obrigado pela lembrança.  Faço os mesmos votos para o senhor, seus companheiros de traabalho e sua família.

Eu aprecio e utilizo bastante o serviço prestado pela sua empresa, a Comlurb.  Julgo o serviço essencial para a sobrevivência das pessoas na cidade.  Não consigo imaginar a existência de uma cidade tão grande como o Rio de Janeiro sem um serviço eficiente de coleta de lixo.

Ocorre, senhor lixeiro, que o serviço é eficiente como um todo, mas apresenta suas falhas em pontos específicos, que muito me incomodam.  O maior expoente disso é a inconstância do horário da coleta domiciliar: já notei que às segundas e quartas-feira, o senhor passa tarde.  Isso, para mim, é ótimo, pois permite que eu coloque o lixo na calçada, à sua espera, ao retornar do trabalho.  Mas na sexta-feira…

Na sexta-feira é diferente: já notei também que nesse dia o senhor realiza a coleta cedinho, não dá tempo para que os moradores que trabalham o dia todo – como eu – coloquem o lixo na calçada ao retornar do trabalho.  Sobram apenas duas alternativas: guardar o lixo em casa até segunda-feira ou colocá-lo na calçada na manhã de sexta.  Nenhuma dessas alternativas é higiênica o suficiente, convenhamos.

Entendo que sexta-feira é um dia empolgante.  A semana está acabando, o nosso descanso semanal está chegando e, por isso, todos nós, trabalhadores, nos sentimos motivados a apressar nossas tarefas para chegar em casa mais cedo.  Lembre-se, porém, senhor lixeiro, que a sua tarefa inclui um diferencial de qualidade chamado regularidade (poderia também ser chamado pontualidade).  As pessoas contam com a sua visita em um determinado horário e se programam para isso.  O senhor não pode brincar com a surpresa das pessoas que atende.  Elas não estão à sua disposição.  Eu não estou.

Por isso, e também porque o senhor está dentre as classes de trabalhadores urbanos mais abastadas do município – seu salário é melhor que o salário de um professor! -, não vou contribuir com a sua caixinha de natal.

Feliz Natal e bom Ano Novo para o senhor e sua família,

Leandro.

PS. Notei que o senhor, nas coletas realizadas nas semanas anteriores ao natal, buzinava o caminhão insistentemente.  Fosse isso uma atitude regular, seria ótimo: eu não precisaria deixar o lixo na calçada, ao sabor de gatos, ratos e outras pragas urbanas.  Pelo contrário, ao ouvi-lo, eu levaria meu lixo para o senhor recolher.  Só que, logo após o natal, o senhor parou de buzinar, o que me leva a crer que, na verdade, a buzina era para lembrar os moradores da sua caixinha de natal – atitude absolutamente condenável.  Por favor, não faça mais isso.  Ou passe a fazer sempre.

About these ads

7 comentários sobre “Caixinha de natal – o lixeiro

  1. Concordo com o post. Eu só queria dizer que acho a categoria dos lixeiros é das mais animadas, principalmente se levarmos em consideração a função principal deles e pelo menos aqui em BH.

    O que eles fazem de especial em BH para vc considerá-los animados e com uma função tão especial?

    1. Vou dar o exemplo dos lixeiros que passam onde eu treino todo sábado: a maior parte das vezes, a turma já acabou de correr e tá lá fazendo alongamento, eles brincam com a gente sempre e quando não tem ninguém alongando, eles gritam: ah, hoje não tem ninguém com o pé na cabeça?! Isso é só um exemplo, mas os lixeiros por aqui são geralmente bem animados!

      Ah, entendi. Essa eu não ia descobrir nunca!

  2. Hoje 24/12/2010 minha campanhia tocou e um gari com um livrinho na mão me pediu uma caixinha de natal. constrangido fui até o quarto e peguei duas notas de 2,00 e quando lhe passei, perguntei quem o havia autorizado a subir até o meu ap. e ele disse: Eu estou incomodando o sr? se quiser o seu dinheiro de volta é só pedir. Peguei minha grana e não mais assisti o filme que estava vendo e gostando muito. Feliz Natal.

    Oi, João, seja bem vindo e volte sempre. Também não contribuo com caixinhas de natal. Legal perceber que não sou o único.

  3. Eu moro no Cachambi!! Cheguei aqui através de um link no facebook falando de chorume, como foi intitulado seu texto. Meus lixeiros são dos mais animados, fazem as coisas correndo em alguns dias, vésperas de feriado principalmente, mas nunca antes de 6:30 seu horário habitual. Tenho vizinhos que não conseguem chegar a tempo da coleta, sabe a solução: fizemos uma caçamba em frente da nossa vila, para que possamos colocar nosso lixo mesmo fora do horário. Nossos lixeiros sabendo disso se dão ao trabalho de entrar e retirar todo o lixo. Fica a dica, quem sabe vc ao invés de guardar seu lixo até segunda, faça essa ideia. Acho engraçado que certas pessoas, como vc, acreditem não precisar dar caixinha, porque eles ganham mais que outras classes. Olha, eles não estão tendo regalias, estão tendo o que é justo, os professores não, mas não sou ignorante ao ponto de achar que varias classes devam ganhar menos do que já ganham pq os professores ganham mal. Devemos lutar por salários melhores e não justificar uma coisa pela outra. Concordo com a frase do seu blog e acho inclusive que vc realmente pensa igual, pois a julgar pelo seu texto não tem pensado em nada. Melhoras na vida. Abraço.

    Colocar o lixo numa caçamba é uma falsa solução. Resolve o seu problema, mas cria outro bem pior. O lixo, na rua, mal acondicionado, propicia o aparecimento de pragas urbanas (ratos, baratas, pombos) e dá margem a outro problema social (os catadores que, ao rasgarem os sacos à procura de material com valor reciclável, espalham o lixo pela rua, o que pode gerar entupimento da rede de coleta de águas pluviais, enchentes, doenças, etc.). Melhor guardar o lixo até segunda ou terça-feira no congelador, onde ele não faz mal a ninguém. Fica a dica.

Você quer comentar? Clique aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s