O Cachambi responde – a convocação da seleção

Opa!  Depois de um período meio baixo astral nas perguntas enviadas para cá, finalmente voltamos a falar de coisas alegres e de futebol.  A pergunta de hoje parece, na verdade, a pergunta do “amigo internauta”.  Só que um pouco mais longa, afinal de contas, o espaço aqui é bem mais democrático que nas transmissões ao vivo de futebol.

Você gostou da seleção convocada pelo Felipão para a Copa das Confederações?  Você levaria o Ronaldinho Gaúcho?  Quem faltou na lista?  O Brasil tem chances de ganhar com esse time?

Há muito tempo ninguém dá bola para a Seleção Brasileira.  A desmobilização popular acerca de assuntos de interesse da nação atingiu até mesmo a maior das paixões e o maior dos orgulhos do país: a seleção brasileira masculina profissional de futebol.  No entanto, algumas coisas parecem que jamais mudarão – e uma delas é o esporte preferido do brasileiro (acima até do próprio futebol): dar pitacos no trabalho alheio, especialmente quando o trabalho pitacado é o do técnico da seleção brasileira.  Esteja em alta ou em baixa, seja favorita ou não, seja um amistoso obscuro na madrugada contra uma seleção de quinta categoria, seja a Copa do Mundo, uma convocação jamais passará em branco a críticas.  A escalação do time titular, o resultado do jogo, que se dane!  Mas a convocação nunca passa incólume.  E eu não sou diferente: até porque a gente não está mais naquela onda de ter jogadores excelentes e indiscutíveis espalhados pelos melhores times do mundo, como nos acostumamos nos últimos 100 anos.  Tem um monte de gente lá que não dá para entender como chegou ao suprassumo do futebol nacional – a seleção brasileira.  Sobre Ronaldinho…  Cara, não lembro de uma Copa do Mundo que tenha sido vencida sem um cara que brilhasse intensamente no time, iluminando o caminho para as vitórias.  Maradona, Mätheus, Romário, Zidane, Ronaldo…  Se com um cara incrível no time não há certeza da vitória, sem ele a derrota é certa.  E, na ausência de Ronaldinho Gaúcho, não tem ninguém no Brasil que, a princípio, possa assumir essa responsabilidade de desequilibrar jogos difíceis a nosso favor.  Copa do Mundo (e das Confederações, também, já que ela é um prepartório para a Copa do Mundo) não precisa de jogador cordeirinho; precisa de jogador bom, tarimbado.  O foco da Copa do Mundo é gana de vitória, não bom comportamento.  Porque o jogador indisciplinado motivado dá muito mais em campo que o disciplinado mais-ou-menos-motivado.  Na lista do Felipão, além do Ronaldinho Gaúcho, acho que dava para chamar um moleque (apenas um) com capacidade para arrebentar daqui a quatro ou cinco anos, só para ele sentir o clima.  Um Rafinha da vida, ou um Romarinho…  Mas, na boa, as chances do Brasil vencer são ridículas.  A Copa do Mundo já é da Alemanha.  A Copa das Confederações já é da Espanha.

* Você tem uma dúvida, quer fazer uma pergunta? Mande-a clicando aqui, que O Cachambi responde. A pergunta a ser respondida semana que vem pode ser a sua.

Anúncios

7 Comments

Add yours →

  1. Crápula! Canalha! Eu enviei minha espetacular pergunta primeiro e vc não respondeu! Cataplasma! Ectoplasma! Picareta!

    A paciência é uma das virtudes em extinção.

  2. Darei meu pitaco, pois: achei convocação uma bela de uma porcaria. E só usei essa palavra porque este é um blog de família.

    Obrigado pela palavra escolhida para adjetivar a convocação. Mas não tem muita coisa melhor que esses nomes não. O que o Brasil fabricou de “bom” nos últimos anos é isso aí mesmo.

Você quer comentar? Clique aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: