Carta ao Macaco Tião

Rio de Janeiro, 22 de setembro de 2013.

Grande Tião,

Somos do tempo, Tião, eu e você, que você quase venceu uma eleição.  Lembra disso?  Você ainda estava por aqui, entre nós.  Bons tempos aqueles…  Tempos em que você sozinho arrancava não apenas votos dos cidadãos cariocas como também arrastava legiões de fãs para o Jardim Zoológico.  Bons tempos mesmo…

Hoje, sem você por lá para supervisionar as coisas e chamar a atenção, aquilo lá está terrível, abandonado, uma lástima.  Parece que tudo no Brasil melhora, mas a sua antiga casa só piora.  A infraestrutura é a mesma da sua época.  Os recintos que você e os seus outros colegas residentes do zoo viviam ainda são os mesmos, piorados pelo péssimo estado de conservação.  Agora imagine: aqueles cubículos, aquelas jaulas minúsculas, enferrujadas, mal cuidadas, podres…  E neste calor que faz no Rio de Janeiro!  Dá dó dos seus amigos que por lá ainda estão.

O tempo é mesmo implacável, conosco e com o Zoológico.  Eu que conheço vários zoológicos no mundo, quando vou ao nosso zoológico carioca, sinto vontade de chorar.  Como é que pode ser saudável num lugar daqueles?  Há poucas rampas de acesso, grades para todo lado (mais parece uma penitenciária de bichos de alta periculosidade do que um Jardim Zoológico), tudo é apertado….  E, mesmo assim, aquelas legiões de crianças que iam lá só para ver você, continuam comparecendo, chova ou faça sol.

De você só restou a memória em forma de estátua – uma bonita estátua por sinal, que faz jus aos seus melhores dias.  Mas parece que nem o respeito restou.  É uma pena!  Eu fico com saudades do tempo que eu tinha que me proteger das suas tacadas certeiras.  Naquela época, o Zoológico me parecia um lugar mais bonito e bem cuidado.  Os seus amigos pareciam mais felizes e saudáveis.  Dava prazer visitá-lo.  Hoje?…  Hoje eu só iria mesmo se fosse por você.  Só que nem isso mais.

Descanse, isso não é mais problema seu.  Você fez o que pôde – mais que isso até – para endireitar a bagaça.  Chega um dia que a gente tem que passar o bastão e, se ele cai, não é mais problema nosso.  Um dia vão lembrar de você e, quem sabe, o Zoo vai tomar jeito.

Até a próxima,

Leandro.

Anúncios

One Comment

Add yours →

  1. Tá ruim assim, é? Não vou lá há tanto tempo…

    Tá ruim sim. Não melhora nunca, só piora.

Você quer comentar? Clique aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: