O Cachambi responde – o incidente Royal

Chegaram três perguntas, num curto espaço de tempo, todas relacionadas ao incidente do Instituto Royal, para serem respondidas aqui nesta sessão, coluna, seja lá o que for.  Três pessoas diferentes, creio – não posso afirmar ao certo porque vieram todas desidentificadas.  Três pontos de vista, digo, três abordagens diferentes, em torno da mesma temática.  Chegaram logo após os fatos serem relatados nas folhas de jornal.  Preferi esperar a poeira baixar para falar sobre o assunto, daí a demora em responder a pergunta aqui.

O que você acha de submeter os cães àqueles maus tratos, você que tem um cachorro?

Acho que cães são coisas, como outras coisas com ou sem vida.  As vidas dos cães não valem mais nem menos que as dos insetos, roedores, mamíferos, aves (inclusive aquelas criadas para abate e consumo humano)…  No nosso patamar de evolução social, somente há diferença entre “vidas humanas” e “outras coisas”, independentemente de terem ou não vida.  Tanto que todas essas “outras coisas” têm donos, ou seja, elas são propriedade de alguém – e esse alguém pode fazer delas o que bem entender.  Daí eu considerar um absurdo, uma palhaçada, o que aqueles “ativistas” fizeram no Instituto Royal.  Furto, é o que eles fizeram.  Por que não invadiram a FioCruz para retirar os ratinhos de laboratório, submetidos às mesmas “sevícias”?  Por que não invadiram hospitais ou institutos de pesquisa que utilizam humanos para testes de medicamentos na infindável tentativa de descobrir a cura para o câncer e outras doenças malignas?  “Resgatar” cachorros na calada da noite e depois tentar arrumar otários que se apiedem dos bichos para cuidar deles (porque eles mesmos que furtaram os bichos não quiseram ficar com todos) é mole.  Quando o cachorrinho deles precisar de uma vacina ou um remédio para curar uma doença, não vão ter.  Era cruel testar os medicamentos nos cachorros.  Será cruel deixar seu cachorro morrer por falta de medicamentos?  Não considero maus tratos o que o Instituto Royal fazia com os cães.  Maus tratos há contra humanos indefesos; contra animais e coisas, cada dono faz o que quer – até sacrificar, se for o caso.  E ninguém tem nada a ver com isso.

* Você tem uma dúvida, quer fazer uma pergunta? Mande-a clicando aqui, que O Cachambi responde. A pergunta a ser respondida semana que vem pode ser a sua.

Anúncios

One Comment

Add yours →

  1. Quem faz isso são as pessoas que dizem gostar mais de cães (ou gatos) do que de gente. Não podem ver um animal na rua que se revoltam, mas enxotam com nojo crianças abandonadas que vivem nas ruas.

    Tremenda inversão de valores.

Você quer comentar? Clique aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: