Nutricionista

– Então, depois do almoço, o que você gosta de comer?  Sobremesa?

– É o que se come depois do almoço, né?

– Entendo.  Mais nada?  Cafezinho?

– Ah, sim.  Cafezinho é sempre bem vindo.  Não costumava beber não mas agora estou viciado em café expresso.

– Adoçante ou açúcar?

– Açúcar, lógico.

– Quantos daqueles sachês de açúcar você usa?

– Quatro.

– Não é muito?

– Amarga basta a vida.  De mais a mais, nem tudo dissolve no café.  Um pouco acaba ficando na xícara.  Eu não chego a consumir tudo isso.

– Mas assim você não sente o gosto do café…

– Claro que sinto!  Quem disse que café tem que ser necessariamente amargo?  Eu gosto de café doce.  Aliás, doce que é doce é muito doce.  Essa parada de misturar chantilly no café, queijo na goiabada, creme de leite no pêssego em calda, não tá com nada.  Se eu quero comer doce, eu quero comer doce.

– Será que você não poderia dar uma reduzida nessa quantidade de açúcar?  Primeiro três sachês, depois dois, até chegar a um?  Aos poucos, não precisa ser de uma vez só.

– Mas eu já faço isso.  Primeiro eu coloco três de um vez, bebo um pouco para ver se já está bom e quase sempre não está.  Aí, depois, eu coloco só um.

– E a sobremesa.  Você gosta de doce.  Que tipo de doce?

– Doce.

– Tá, mas dá um exemplo.

– Doce de leite, bolo, goiabada, marmelada, doce em compota, doce em calda, chocolate…

– Que tipo de chocolate?

– Ao leite ou branco.  Mas eu prefiro branco.

– Chocolate amargo?

– Já te disse.  Amarga basta a vida.  Eu quero comer doce.  Para que vou comer chocolate amargo?  Como o próprio nome diz, chocolate amargo não é doce: é amargo.

– Mas o chocolate amargo ajuda a controlar a ansiedade e o fato de ele ser amargo propicia uma sensação de saciedade que o chocolate ao leite e outros doces não propiciam.

– Só se for com você!  Chocolate amargo não sacia a minha vontade de comer doce.

– Sério, faça o teste: quando você quiser muito comer um doce depois da refeição, coloque um pedacinho de chocolate amargo sob a língua e deixe derreter aos poucos.  Você vai ver que você vai ficar satisfeito e a vontade de comer doce vai passar.

– Duvido.  Para começar, esse negócio de “quando eu quiser muito comer um doce depois da refeição” acontece todo dia.  Segundo que eu acreditaria mais em você se você me dissesse que quando essa vontade aparecesse, eu tivesse que fechar a boca e entubar a vontade.  Seria muito mais honesto do que tentar me convencer dessa teoria fajuta.  Terceiro que colocar apenas um pedacinho de chocolate na boca depois do almoço e com muita vontade é inviável.  Não existe para vender apenas um pedacinho.  Vou fazer o que com o resto da barra?  Guardar para amanhã?  Na boa, não rola.  Ela vai olhar para mim, eu vou olhar para ela, e vou comê-la antes do pedaço que eu pus na boca terminar de derreter.  Quarto: quem aguenta esperar um pedaço de chocolate derreter na boca antes de comer?  Você aguenta?

– É…  Não…  Mas…

– Então!

Anúncios

One Comment

Add yours →

  1. Me dá licença que eu vou ali tomar um sorvete com calda de chocolate, ovomaltine e doce de leite, que bateu uma vontade de repente…

    Opa, peraí que eu vou também.

Você quer comentar? Clique aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: