Má-fé na fila

Só porque eu demorei um pouquinho a andar, as duas velhinhas que estavam atrás de mim se sentiram no direito de usurpar o meu lugar na fila. Antes disso, elas mal podiam esperar cada vez que a fila progredia e quase me empurravam, chocando seus corpos deliberadamente contra a mochila que estava nas minhas costas. Quando eu reparei no ocorrido, a fila havia andado um metro e elas já estavam na minha frente.

– Boa tarde. Com licença, as senhoras não vão passar a minha frente na fila não, né?
– Imagina?! De jeito nenhum.

Mas não arredaram o pé dali onde estavam. Não deram um passo para trás, nem para o lado. Eu não iria brigar por aquilo, não valia a pena.  Já estava satisfeito em deixar claro quem ali tinha e quem ali não tinha razão.  O pior, porém, ainda estava por vir.  Menos de um minuto depois, um jovem chegou ao lado delas e cochichou qualquer coisa em seus ouvidos.  A velhinha que me havia respondido aproveitou para provocar:

– A gente jamais tomaria o seu lugar na fila.  A gente não precisa disso.

E saiu da fila, dirigindo-se à fila não preferencial, onde o tal jovem guardava-lhes um lugar, caso aquela fila andasse mais rápido que a fila preferencial.  Eu não respondi a provocação.  Não me daria ao trabalho.  Resolvi apenas escrever sobre o assunto.

Considero uma tremenda má-fé, deliberada e maldosa, ocupar um lugar onde não se pode estar.  Entrar no mercado e guardar lugar na fila da caixa enquanto se faz as compras, reservar lugar em restaurante a peso enquanto se prepara o prato, guardar lugar em duas filas diferentes para saber qual vai andar mais rápido…

Perdi as contas de quantas vezes ocupei um lugar “reservado” em um restaurante.  Se não há outros lugares para sentar e não há ninguém ali efetivamente comendo, por que eu tenho que esperar em pé?  Quando o “dono” do lugar chegar, provavelmente outra pessoa já se levantou – possivelmente eu mesmo.

A vida é feita de opções e das opções surgem as consequências.  É honesto fazer suas opções e suportar as consequências que delas decorrem.  Não é honesto fazer a opção depois que não estiver satisfeito com a consequência ruim.

Anúncios

3 Comments

Add yours →

  1. Canso de dizer “não” as pessoas que me pedem pra guardar seu lugar na fila do mercado, no caixa eletrônico etc.
    Ficam p@&#¥, mas estou nem aí… Por que tenho que dizer “sim”???
    Respreito ao próximo é a base de tudo na vida.

    Mãe, este post também é um ode negativo a todas as vezes que você me levou ao mercado e pediu para que eu ficasse na fila enquanto você fazia compras.

  2. Osmar tem razão: o ser humano tem de ser ético.

    Eu não aguento as “minorias” que se comportam como se pudessem qualquer coisa na vida só por que são “minorias”…

    Se são minorias, devem se comportar como tal. Todo baixinho é folgado.

Você quer comentar? Clique aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: