Seus problemas acabaram!

Se você andava chateado com o nível da arbitragem no Brasil, seus problemas acabaram: o fino da arbitragem internacional acaba de se rebaixar ao mesmo nível dos árbitros do Campeonato Carioca.  Isso no maior torneio esportivo do planeta!  Na boa: o que a gente viu hoje, qualquer árbitro carioca faria melhor.

O jogo entre Alemanha e França foi chato, muito chato.  Eu me peguei dormindo três vezes durante o jogo.  Dormi, acordei, sempre com aquela sensação de não ter perdido rigorosamente nada na cochilada.  E a arbitragem teve a sua parcela de contribuição para essa chatice sem tamanho.  Picotou o jogo, marcou faltinhas bobas, não deu andamento ao jogo…  E isso vindo de um árbitro argentino é decepcionante.

A Alemanha parece ter feito cursinho de catimba e mergulho com os argentinos.  Como inventaram falta!  Como reclamam de faltas inexistentes!  Como se jogam no chão por nada!  E ainda têm mais credibilidade que o Neymar…  Porque o árbitro embarcou em quase todas as simulações alemãs, infelizmente.  Os alemães controlaram o jogo com uma boa marcação e influenciando as decisões do árbitro – que marcou uma falta inexistente a qual, após cobrada, resultou em um gol irregular de Hummels (ele empurrou o zagueiro francês e, assim, conseguiu cabecear livre para o gol).

Depois, um pênalti claro de Schweinsteiger num atacante francês (não lembro quem era), e o juizão mandou seguir o jogo.  Fez vista grossa, não quis se comprometer.  Vida que segue, bola para frente, dane-se a França.  A apática França.

Depois, no jogo Brasil x Colômbia, mesma tônica.  Desde erros em lances bobos até a pior das omissões: a disciplinar.  Tivesse o árbitro amarelado três jogadores no primeiro tempo, o jogo teria sido jogado muito mais na bola do que no grito ou nos cutucões. Ao invés, quem amarelou foi ele.  Acovardou-se, economizou, não quis comprometer o espetáculo da Copa do Mundo.  Deve ter sido orientado a poupar os cartões, só pode.  Acabou sendo o jogo com o maior número de faltas da Copa do Mundo.  Melhor seria ter um uruguaio apitando esse jogo.  Estaria mais acostumado ao nível disciplinar das bandas de cá.

Amigos, se alguém ainda tinha o que reclamar do nível da arbitragem do Brasil, o dia de hoje mostrou que reclamam sem razão.  Estamos tão mal quanto o resto do mundo, salvo raríssimas exceções que, não entendo bem a razão, a Fifa vem poupando da escalação.

Anúncios

One Comment

Add yours →

  1. Arbitragens de Carioca merecem reações de times do Carioca, como cercar o árbitro, invadir o campo ou similares, mas nem reclamar das marcações erradas a França fez, tal a sua passividade. Parecia que estava jogando um amistoso, e por obrigação.

    Foi, realmente, muito esquisito.

Você quer comentar? Clique aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: