Comparações

Há muito tempo meu sogro me perguntou o que eu achava de seus três filhos.  Acho que foi o mais próximo de uma conversa franca que eu tive com ele.  Não perdi a oportunidade de fazer uma brincadeira.  Uma espécie de doce vingança por tudo o que eu já penei na mão dos quatro (dele e dos seus filhos), os melhores pós-doutores em sacanagem com a cara alheia que eu já conheci.

– Acho que você é um cara inteligente, esperto e paciente, que só deu um desses três dons a cada filho.  Fiona é inteligente, mas não é esperta e nem um pouco paciente; o outro é a esperteza em pessoa, sagaz toda vida, mas é burro e também impaciente; o caçula é a paciência em pessoa, nada o aborrece, mas é burro e otário.

—– x —–

– E aí, como vai o Fergus? – me perguntou o Marcio domingo, quando nos encontramos à noite para uma caminhada leve pelo bairro.
– Tá tudo certo.  Mas tem uma parada, você que já tem dois filhos vai me entender…  É inevitável fazer comparações entre eles.
– Verdade, mas isso é uma parada que você só pode fazer para você, dentro da sua cabeça e, no máximo, em casos excepcionais, para a Fiona, se ela estiver preparada para ouvir o que você vai dizer.

—– x —–

Fergus tem uma dificuldade enorme de lidar com o seu sistema digestivo.  Desde que ele nasceu – e já se vai mais de um mês – só troquei uma fralda dele que não estivesse suja de cocô.  E olha que eu já perdi as contas de quantas fraldas troquei.  Não foram poucas não. Já houve casos (não foi só um não!) de tentar colocar três fraldas e ele sujar as três – seguidas! – antes de, enfim, na quarta tentativa, eu conseguir fechar antes que ele se cagasse novamente.

Ele sofre.  Arrotar é difícil, ele demora para conseguir.  Fica fazendo barulhos guturais, como que forçando o arroto, até enfim se livrar dele.  Puns também o incomodam bastante, e também demoram a sair.  E ele se contorce enquanto não consegue arrotar, peidar ou cagar.  Dá dó.  Aliás, os puns sempre que saem, saem molhados.  Chegamos ao ponto de não trocá-lo mais a cada cagada.  Trocamos mesmo de tempos em tempos, independentemente do volume de cocô contido na fralda, afinal de contas, ela está sempre suja mesmo…

—– x —–

Felícia era – até hoje é – muito mais “bem resolvida” no que tange ao seu relacionamento com o sistema digestivo.  Talvez porque ela demorasse 40 minutos para esvaziar um peito, enquanto ele demora, no máximo, 5 minutos.

Anúncios

One Comment

Add yours →

  1. Muito interessante a frase do Márcio sobre comparações entre filhos.

    Ele, sempre muito arguto.

Você quer comentar? Clique aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: