A cura para a diarreia

Dia desses Fiona foi para o estaleiro.  E, como todo piriri que se preze, permaneceu no estaleiro por um bom tempo, saiu, voltou correndo, saiu, voltou de novo, repetindo as visitas várias vezes.  Imediatamente, começaram as teorias da conspiração sobre a causa e a origem do mal que a afligia.

– O que você comeu?  Onde?  Alguma coisa estragada?

Natural.  Todo mundo se perquire sobre o passado nessa hora.  Eu mesmo já fiz isso, depois de um sanduíche de carne assada no Opus – para chegar à conclusão de que valia a pena.  Concluída a busca pela causa, é hora de pensar nas soluções (prioridades invertidas, óbvio).

Teve início, então, uma infindável discussão sobre os métodos naturais de extirpação de todos os males intestinais.  Era a mais pura sabedoria popular, passada de geração para geração.  Pena que eu não consegui anotar tudo para relatar aqui.  Concentrei-me no embate sobre a máxima eficiência do chá de pitanga (que combate infecções) e do chá de broto de goiabeira (bom para prender o intestino).

No fim, o melhor remédio foi dipirona, atroveran e cama.

Anúncios

3 Comments

Add yours →

  1. … e muito líquido, de preferência água.
    Que bom que melhorou!

    Ufa, ufa!

  2. Coca Cola já me salvou de situações assim, com especial destaque para uma ida tensa de Niterói para a Ilha nos tempos de faculdade. Não sei se é bom, mas funcionou.

    Foi a Coca-Cola ou o medo que te salvou?

Você quer comentar? Clique aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: