A vida sem um polegar

Não há nada mais nefasto na vida de um homem do que jogar um futebol não aprovado pela sua mulher.

Raio-x de lesão de stener

Foi graças a esse axioma que o meu polegar da mão esquerda foi para o brejo (tecnicamente, foi uma lesão de stener, também chamada de “polegar de goleiro”, a melhor tradução livre que eu pude fazer para a expressão “goalkeeper’s thumb” – veja a figura ao lado).  Depois de defender um chute, a bola pererecou próxima ao gol e eu me atirei na sua direção para empurrá-la para a linha de fundo.  Caí sobre o dedão, e a dor, lancinante, foi imediata.

Diagnosticado o problema, embora fosse um caso, a princípio, cirúrgico, o longo tempo que eu demorei para ir ao médico e fazer todos os exames fez com que o médico optasse por apenas imobilizar o dedo.

E foi aí que eu lembrei como tarefas tão banais são virtualmente impossíveis de serem feitas sem o polegar – mesmo o da mão esquerda (sou destro, não se esqueçam).  Por exemplo: abotoar.  Pode ser qualquer tipo e tamanho de botão.  É praticamente impossível colocá-lo na casa sem o polegar da mão esquerda.  Outro exemplo: passar sabonete no suvaco direito.  Como é que se segura um sabonete molhado, escorregadio, no alto, sem deixá-lo cair?  Tem sido difíceis os dias.  E dar laço no sapato?  Vai, tenta!  Quero ver conseguir dar um laço bem apertado!  É ruim…  E usar o WhatsApp?

O pior de tudo, porém, é a incapacidade absoluta – isso tinha que dar aposentadoria por invalidez! – para abrir potes de azeitona, geleia e congêneres.  “Para que serve um marido que não consegue abrir um pote de azeitona?“, a Fiona perguntou, ameaçando pedir divórcio.  Depois dessa provocação garanto que meu ortopedista vai testemunhar o seu paciente mais aplicado e a recuperação mais rápida jamais registrada na história da medicina para esse tipo de lesão.

Enquanto isso, vou evitando comprar potes de azeitona, para não dar sopa para o azar.

Anúncios

One Comment

Add yours →

  1. Cruel essa da Fiona. Isso foi a endzone dance da desaprovação do futebol.

    E não é a primeira vez.

Você quer comentar? Clique aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: