Cada dia uma história diferente

Todo dia tem uma novidade.  Acho que era por essa fase que eu tanto ansiava.  Uma história diferente, uma pérola nova.  Crianças não têm muitas papas na língua.  Falam o que pensam, com o direito que têm de, ao abrigo da ingenuidade, serem perdoadas.

—– x ——

– Mamãe, posso contar uma história?
– Pode.
– Era uma vez uma vaca Vitória, soltou um pum e acabou a história.

Rolamos todos de rir.  Ela, crente que estava abafando, a rainha do humor, e o centro das atenções, feliz com  sucesso da sua piada.  Nós, por causa da surpresa de ouvir aquilo dela.  Convenhamos, mesmo “o elefante caiu na lama” pode ser hilário, dependendo de quem conte, quando conte e do ambiente em que conte.  Certamente ela ouviu isso de alguém, e repetiu.

—– x —–

– Mamãe, quando a gente for a Nova Iorque
– Como é que é?
– Você quer ir onde?
– Para Nova Iorque.
– Bate aqui, filha!  Vamos sim, para Nova Iorque, gastar o cartão de crédito do papai!
– Negativo, tá maluca?
– Mas, papai, eu quero ir a Nova Iorque com a mamãe…

Não sei quem colocou essa ideia doida na cabeça dela.  Enfim, ela provavelmente ouviu isso, e repetiu.  E aí mora o perigo.  O que repete, quando repete, porque repete, como repete.

—– x —–

– Papai, eu queria trocar de carro.
– Trocar de carro?
– É.
– Por que? Você não gosta desse carro?
– Gosto, mas eu queria trocar de carro?
– Trocar de carro é muito caro, filha, você sabia?
– Não. Mas eu queria trocar.
– Você sabia que, para trocar de carro, você tem que passar três anos sem ganhar presente nenhum, de aniversário, de natal, sem pipoca na saída da escola, sem piquenique com o papai, sem passear, sem ganhar livros, para a gente ter dinheiro para trocar de carro?
– Sem pipoca?…
– Só quando você tiver seis anos.
– Sem presente?
– Sem nenhum presente.
– Por que?
– Ou compra presente ou compra um carro novo. Não tem dinheiro para fazer tudo. Tem que escolher.
– Então vamos ficar com esse carro mesmo, né, papai!?

Nada como transmitir aos filhos noções básicas de economia – a ciência dos recursos escassos – para controlar um pouco toda essa espontaneidade da fala.

Anúncios

2 Comments

Add yours →

  1. Hahahahahaha, adorei o método eficaz!

    É preciso escolher as armas e as táticas certas.

  2. Adorei e também disparei a rir!!!

    Que bom!

Você quer comentar? Clique aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: