Axilas sem frieiras

Na minha opinião, o melhor desodorante do mercado é o Ban.  Mas convenhamos que pagar R$40 ou R$45 reais por um vidro de desodorante é um pouco demais.  Por mais eficiente que ele seja, o meu sovaco não vale tanto.  Por isso, quando o dólar disparou e eu percebi que os estoques daqui de casa estavam começando a chegar no ponto de escassez de Ban, eu suspendi o uso e resolvi partir para uma alternativa mais barata, deixando os Bans restantes para a Fiona.

Mais ou menos nessa época eu estava voltando à academia, por determinação médica.  Nunca chegou a ser uma volta completa, mas já estamos pelo menos mexendo o corpo novamente.  E, para não sair melado da academia para o trabalho, eu precisava montar um kit básico de higiene, com sabonete, shampoo e desodorante.

Também coincidentemente, nessa época, eu passei por uma loja da Granado – conceituada fabricante de fármacos desde a época do Império – e comprei esses itens lá.  Tudo ia bem.  Não era nenhum Ban, mas funcionava ao mínimo contento.  Eu conseguia permanecer 12h a 15h sem banho e sem feder a fim de dia na obra.  Às vezes até 18h, se eu fosse conservado em local fresco e seco, ao abrigo da luz, como dizem as embalagens de alimentos (e se alguém fizer a piada de ter que ser consumido em três dias após aberto, eu mato).

Só que desodorantes roll-on têm um problema: em viagens aéreas, eles derramam e cagam tudo ao seu redor.  Acho que é por causa da baixa pressão (essa citação carece de fontes), porque em qualquer outra situação aqui no nível do mar isso não acontece.  Por causa disso, um belo dia eu entrei novamente na tal loja da Granado e perguntei à atendente:

– Eu preciso de desodorante aerosol.  Você tem?
– Tem sim.  Esse aqui.

Peguei três, comprei e saí da loja.  E pus-me a usar.

Eficiência pífia, a do tal desodorante aerosol.  Era a mesma linha, do mesmo fabricante, mas não me permitia ficar sequer quatro horas longe de um chuveiro, ainda que conservado em local fresco e seco, ao abrigo da luz.  Com a chegada do verão inclemente do Rio de Janeiro, a situação ficou insustentável, mas como eu estava tomando mesmo uns três ou quatro  banhos por dia, isso não fazia a menor diferença.

Até que hoje – precisamente hoje – eu reparei que o tal desodorante é para pés, não para axilas.  E então entendi que, na verdade, ele protegia meu sovaco de frieiras, não de odores humanos.

Amanhã farei nova visita à tal loja da Granado.  Vou conversar com aquela moça.

Anúncios

3 Comments

Add yours →

  1. Bem, a minha mãe já passou Glade no cabelo pensando ser laquê. Ler o rótulo do produto costuma ajudar.

    Mas quando a recomendação vem da funcionária da loja e o produto é visualmente idêntico ao outro… Acho que eu posso ser desculpado.

  2. Você deveria ser mais específico na sua pergunta: “Tem desodorante aerosol para axilas?”
    Ela não é adivinha. Pergunta objetiva, resposta objetiva.
    Fique atento!!!

    Eu estava com o desodorante roll-on na mão. Exibi-o para a madame e perguntei: tem deste aerosol?
    Mais claro que isso só desenhando.

Você quer comentar? Clique aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: