Rock’n’roll

Quando eu liguei o carro, o rádio já foi logo puxando as músicas direto do celular, executando, para todos os presentes, a última playlist que eu vinha escutando.

*****

Essa parada de Spotify…  Eu não era muito viciado não.  Aliás, eu não era nada viciado nisso.  Mas a Fiona era.  Aí eu decidi fazer uma assinatura familiar.  Um presente para ela.  Por um caraminguá mínimo a mais por mês, em relação à assinatura individual, você pode colocar seis contas simultâneas em uso.  Negócio da China, eu acho.  Irmã aderiu na hora.  E eu, por óbvio, também acabei me beneficiando.  E agora uso bem mais do que antes.

*****

Uma das coisas que eu sempre curti, e agora coloco em prática por causa do Spotify e da tal assinatura, é conhecer/ouvir coisas novas, diferentes, que não costumam chegar aqui aos nossos ouvidos.  Ouvir música tradicional mongólica, saber quais são as músicas mais tocadas na Hungria, música country norteamericana (daquelas beeem da roça mesmo).  Você pode achar estranho, mas sinto um certo prazer em tomar contato com essas manifestações culturais diferentes.

*****

Na sexta-feira eu estava ouvindo fados.  Quando eu liguei o carro, o rádio já foi logo puxando as músicas direto do celular, executando, para todos os presentes, a última playlist que eu vinha escutando.  Felícia, no banco de trás, protestou:

– Não, papai!  Essa música é assustadora!  Coloca Rock’n’roll!!!

*****

No domingo, o primeiro telefone a conectar no bluetooth do carro foi o da Fiona.  E o telefone estava na mão da Felícia.  Ela escolheu a música a tocar: Sepultura.

– Papai, presta atenção: rock’n’roll pesado!

Anúncios

4 Comments

Add yours →

  1. Sensacional! Puxou o tio Márcio! 😀 😀 😀

    Eu falei para ela pegar umas dicas com você.

  2. Já sabe o que quer!

    Mais ou menos…

  3. Seu Spotify até parece o Bolão. E essa menina só ganha pontos com o tio aqui.

    Não entendi.

    • Como você não esclareceu o que não entendeu, vamos lá:

      “Ouvir música tradicional mongólica, saber quais são as músicas mais tocadas na Hungria, música country norteamericana (daquelas beeem da roça mesmo).” É ou não é igual à premissa do Bolão?

      E a Felícia ganha pontos com o tio aqui, que sou eu, por causa do bom gosto que se manifesta em várias áreas do conhecimento. Como ela gosta de rock, eu fiquei satisfeito.

      (Só para informação, o João Guilherme prefere pop.)

      Espero ter sido mais claro desta vez.

      Agora sim!

Você quer comentar? Clique aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: