Eleições em Aperibé – os grupos

O desenho político que orienta a presente análise da corrida eleitoral na pacata Aperibé, no norte fluminense, começa com a cassação do prefeito reeleito (Dr. Flávio Gomes de Souza – PSB).  Tudo bem que não foi uma cassação de verdade, porque ele renunciou ao cargo, juntamente com seu vice, antes da decisão do Tribunal Eleitoral que reavaliaria a sentença condenatória por abuso de poder econômico.  Assumiu a prefeitura, então, o presidente da Câmara de Veradores, o Sr. Flávio Diniz Berriel – PP (mais conhecido como Dezoito).  Isso fez com que o PSB saísse completamente de cena nas atuais eleições.  Nenhum candidato, a prefeito ou a vereador, é filiado à sigla.

A cidade dividiu-se, então, em dois grandes grupos: um ligado ao atual prefeito (uma grande coligação que envolve PDT, PMDB, PP, PPS, PR, PSD, PT, PT do B e SD, chamada “Aperibé cada vez melhor”) e outro ligado à já tradicional oposição (formada por PSDB, PSC, PHS, PTB, PRTB e PROS, de nome “A força do povo”), representada por Vandelar Dias da Silva – PSDB.

A coligação da situação é muito mais numerosa do que a da oposição.  Enquanto esta, além dos candidatos a prefeito e vice-prefeito, possui 8 candidatos a vereador (nenhum candidato à reeleição), a da situação abriga todos os outros 45 candidatos a vereador (incluindo sete candidatos à reeleição).  Aliás, o único vereador de oposição, Inácio Martins Zanata – PSC, é candidato a vice-prefeito de Vandelar.

Participação por partido na candidatura à vereança em 2016
Participação por partido na candidatura à vereança em 2016

A diferença entre os grupos não fica apenas nesses números.  Em termos de patrimônio declarado, a diferença também é brutal: o somatório do patrimônio declarado de todos os candidatos da chapa da situação é de R$ 4.316.008,43, ao passo que a oposição tem patrimônio de apenas R$ 2.117.009,28 (dos quais mais de 67% pertencem exclusivamente a Vandelar).

Na disputa da vereança, a grande chapa que suporta a candidatura da situação se desdobra em três coligações distintas: uma primeira é composta por PP, PT do B e SD (com 16 candidatos); outra inclui PDT e PMDB (com 18 candidatos) e a terceira PPS, PSD, PR e PT (com 11 candidatos).  Aliás, vale observar que o PT, que nas duas últimas eleições teve 7 candidatos, este ano só tem 1 – possivelmente reflexo do momento vivido pelo partido no plano federal.

Histórico da participação partidária na candidatura à vereança em Aperibé
Histórico da participação partidária na candidatura à vereança em Aperibé

Olhando apenas os números, tudo indica que a situação deverá ter uma vitória acachapante.  No entanto, a candidatura de Dezoito foi indeferida pela Justiça Eleitoral, estando pendente o julgamento do recurso contra essa decisão pelo TRE.  Ao que consta do processo, o indeferimento da candidatura se deu ao indeferimento de seu DRAP – Demonstrativo de Regularidade de Atos Partidários.

Anúncios

One Comment

Add yours →

  1. São números muito interessantes, mas o que mais impressiona é haver QUINZE partidos disputando as eleições em uma cidade do tamanho de Aperibé. Mais um pouco e todos os habitantes da cidade seriam filiados e alguma agremiação.

    A propósito do seu comentário, informo que 0,59% dos eleitores da cidade são candidatos.

Você quer comentar? Clique aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: