Miradouro da Vitória

A subida da Ribeira para a parte alta da cidade pode ser feita de duas formas (além do uso do automóvel particular): a pé ou pelo elevador da Batalha (nome correto, Funicular dos Guindais).  O Funicular fica além da Ponte Luís I, e o Largo da Batalha não estava muito inserido nos meus planos de visita, embora eu tenha passado por lá mais tarde.  Por isso, resolvi subir a pé mesmo, partindo da Igreja Monumento de São Francisco.

Uma subida castigante, diga-se de passagem.  Curta, mas dura.  Passando pelo Jardim do Príncipe Real, em frente ao Palácio da Bolsa, continuando pela Rua Ferreira Borges entre o Mercado homônimo e o Instituto do Vinho do Porto, e depois subindo a Escadaria da Vitória, na Rua Belomonte, quase em frente à Rua Ferreira Borges.  No alto da Escadaria, continuar o aclive na Rua da Vitória, até a Rua de São Bento da Vitória (primeira à esquerda) até o ponto em que esta conflui com a Rua São Miguel.  Nessa esquina está a entrada para a área que consiste no Miradouro da Vitória.

Seu nome completo é Miradouro da Bataria da Vitória, donde “Bataria” equivaleria ao nosso brasileiro “Bateria”.  Esse nome evoca o episódio em que D. Pedro IV (nosso D. Pedro I) posicionou ali uma bateria de canhões, voltados para Vila Nova de Gaia, com o intuito de defender a Cidade Invicta do ataque das tropas Miguelinas.  De fato, a amplitude da visão que se tem do Douro e de Vila Nova de Gaia a partir dali é incrível.  Vista limpa, sem obstáculos de árvores ou edifícios, de um lado a outro.  A escolha me pareceu bastante óbvia.  Eu não prestei atenção, mas parece que há marcas de balas de canhão que tenham atingido o muro de arrimo na face deste que se volta para Rua da Vitória e para Vila Nova de Gaia.

Miradouro da Vitória
Panorâmica do Miradouro da Vitória
Marca de bala de canhão no muro de arrimo
Marca de bala de canhão no muro de arrimo

O Miradouro, em si, é uma área de projeção da encosta; um platô situado sobre o muro de arrimo que forma o contorno do leito da Rua da Vitória, mais abaixo.  Pelo que entendi, a área pertence ao imóvel vizinho, abandonado.  Todo o conjunto pertencia ao Poder Público, tendo sido vendido a uma empresa do ramo imobiliário há pouco tempo.  Por isso a placa, logo na entrada, indicando tratar-se de propriedade privada.  A entrada, no entanto, é franca.

A situação do Miradouro, porém, é lastimável.  Uma sujeira só.  Dá dó ver um lugar com uma vista tão espetacular, com um potencial de exploração turística tão elevado, naquele estado de abandono.  Mato para todo lado, garrafas vazias no chão, guimbas de cigarro…  E a proteção na beira do Miradouro inexiste, exceto por um pequeno muro de pedra.  Nada de grades, nada de telas – nada de deixar crianças soltas ali.

Miradouro da Vitória
Placa na entrada e sujeira lá dentro

Mesmo assim, a beleza da vista vale a pena.  Mais que isso, é uma estratégica e muito bem vinda parada antes de completar a subida até a parte alta da cidade do Porto.

Anúncios

Você quer comentar? Clique aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: