Torre de Belém

Completando as obras manuelinas de remodelação do Porto do Restelo, nos arrabaldes de Lisboa, uma bela torre com funções defensivas foi construída no meio do Rio Tejo, e que viria a ser considerada a expressão máxima do estilo que imortalizou D. Manuel.  Hoje o monumento já não está mais tão longe da margem, que dela se aproximou após sucessivos aterros, mas ainda há água para todos os lados a cercá-la.

A ideia inicial de sua construção era substituir uma antiga nau munida de canhões que ficava ancorada a um afloramento rochoso que havia no meio do Tejo, com função defensiva.  As obras duraram de 1514 a 1520, em paralelo com a edificação do Mosteiro dos Jerónimos.  Com o passar do tempo, perdeu sua função original e passou a ser utilizada como posto aduaneiro, posto de sinalização telegráfica e farol para embarcações que entravam no estuário.  Também foi utilizada como masmorra, especialmente durante o período da União Ibérica (século XVI), quando Portugal esteve sujeito à coroa espanhola, e durante o reinado de D. João IV, no século seguinte.

Hoje ela é só um dos mais belos pontos turísticos de Lisboa e parte da identidade da cidade – além de Patrimônio Mundial da UNESCO.  Sua beleza reside na decoração exterior, adornada com cordas e nós esculpidos em pedra, galerias abertas, torres de vigia no estilo mourisco e ameias em forma de escudos decoradas com esferas armilares, a cruz da Ordem de Cristo e elementos naturalistas, como um rinoceronte, alusivos às navegações.

Sua estrutura lembra um barco, mas não abandona a tradição portuguesa de construção de castelos cujo elemento principal era uma torre de menagem.  A torre tem cinco andares, sendo o último um terraço com bela vista em todas as direções. A nave do baluarte poligonal, ventilada por um pequeno claustro, possui 16 janelas canhoneiras (atualmente ornadas com pequenas peças de artilharia que não parecem ser de época).  O pátio principal, guarnecido por ameias, constituiria uma segunda linha de fogo.  Nele, porém, a principal atração é a imagem de Nossa Senhora do Bom Sucesso com o Menino, também conhecida como a “Virgem do Restelo” ou como a “Virgem das Uvas”.

E, como hoje é dia de vídeo, aí vai:

Anúncios

Você quer comentar? Clique aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: