Meus podcasts favoritos

Atendendo a pedidos, aí vai a lista dos podcasts que eu sigo.

Para facilitar a vida de quem busca, adianto que o meu perfil no Spotify (agregador que eu uso para ouvir os podcasts) é leandrosmoreira.  Uma vez que você ache o perfil, as playlists e os podcasts estarão todos lá.

1. My Camino: esse eu sigo desde a época em que eu comecei a pensar nessa viagem (rendeu até uma série bem longa por aqui).  É um podcast semanal em inglês, episódios de 45-60 minutos, no qual o produtor entrevista alguém que já fez o caminho.  Na verdade, depois de três episódios fica meio repetitivo.

2. Era uma vez, um podcast: uma brasileira morando no Canadá resolveu produzir podcasts de histórias infantis para que seu filho pequeno mantivesse a familiaridade com a língua.  Muito bem produzidos, os episódios são lançados todo dia 7 e 17 do mês.  Além do podcast, há blog e instagram.  Fazem muito sucesso no carro, geralmente na volta da escola (quando havia volta da escola).

3. Durma com essa: um podcast de política do Jornal Nexo: todo dia, no fim do dia, um resumo de 10-15 minutos das notícias mais importantes do dia e, na sexta-feira, um resumo da semana.

4. Fronteiras Invisíveis do Futebol: foi o primeiro podcast de futebol que eu segui…  Opa, mas não é um podcast de futebol, é um podcast de história.  Bem, eu me interesso pelo assunto do mesmo jeito, então tá ótimo misturar um com outro.  A história de um lugar contada em cerca de 90 minutos (às vezes 180, dependendo do lugar), passando pela história do futebol no lugar e como ele atuou e atua naquela sociedade.

Fiquei muito tempo muito bem só com esses quatro.  Até que a doença começou a fazer efeito.  Gostei do formato, da comodidade, passei a procurar outros.  A lista cresceu consideravelmente.

5. Xadrez Verbal: o programa-mãe do Fronteiras Invisíveis do Futebol foi a escolha mais natural para começar a expansão.  Um podcast de política internacional (episódios semanais que duram 210 minutos, mais ou menos) que trata de história, economia, geopolítica, tudo com bom humor.

6. Correspondentes Premier: jornalistas brasileiros vivendo na Inglaterra e cobrindo a Premier League.  Enfim, um podcast de futebol de verdade.  João Castelo Branco, Renato Senise, Natalie Gedra e Ulisses Neto formam um quarteto animado (antes da pandemia, animado por pints derramados em um pub em Camden Town) que comenta semanalmente (em 60 minutos) as principais notícias da rodada da Premier League e do cotidiano dos clubes da primeira divisão inglesa.

7. Histórias Infantis de Pai para Filha: outro podcast de histórias infantis.  O autor lê histórias infantis (com referência completa a editora e edição).  Ele tem uma voz muito agradável e clara (e um leve e belo sotaque baiano) que às vezes dá sono (e isso é virtude, não defeito).  Também faz sucesso na volta da escola.

8. Clube dos Generais: podcasts de diversos formatos e tamanhos sobre história e atualidades do mundo militar.  Desbocados (sem serem vulgares), os apresentadores falam de histórias e personagens de guerras do passado, suas implicações políticas e, principalmente, militares – coisa que os livros de história costumam não enfatizar, mas que são importantes para entender muitas das repercussões dessas guerras.  Não tem periodicidade exata.

9. Filosofia à Maneira Clássica Nova Acrópole: eu não lembro o que estava pesquisando, achei esse podcast.  Aquilo que eu achei foi até interessante, mas hoje já não acho mais tão legal, possivelmente porque os últimos temas escolhidos já não me interessam tanto.  Questões filosóficas tratadas com voz de locutor de programa romântico de rádio (dá sono).  Poderia melhorar bastante como programa.

10. Footure: um dos melhores podcast sobre futebol, no sentido da densidade do tratamento das informações.  Chega a ser de difícil compreensão.  Precisa atenção e conhecimento para absorver tudo o que eles falam.  Há vários programas ali dentro, o que eu mais gosto é o The Pitch Invaders (TPI para os íntimos).  Outro bom também (este em espanhol) é o El Perro Invasor, sobre futebol sulamericano fora do Brasil, que conta com 9 apresentadores, um de cada país da América do Sul.

11. MKTEsportivo: um podcast semanal sobre marketing esportivo, quase sempre ligado ao futebol.  Técnico sem ser profundo, mostra aspectos bastante interessantes da gestão do futebol sob a vertente da comunicação e do marketing.

12. FlamengoCast: uma galera da zoeira – flamenguistas, lógico – que falam de Flamengo sem compromisso nenhum com a informação, com periodicidade, formato ou tamanho.  Ali é flamenguismo puro.  Alguns episódios são sacais, outros bem legais (os mais legais, aqueles sobre vitórias do Flamengo, lógico).

13. Não é só Futebol: o casal Marcelo Bechler e Clara Albuquerque (ele em Barcelona, ela em Turim) falam de tudo (fora das quatro linhas) sobre a vida de repórteres vivendo fora do país cobrindo futebol, mostrando que a vida de repórter esportivo não é só futebol.  Óbvio que os caras respiram futebol, mas também têm uma vida normal, de ir ao mercado, de passar perrengue em coberturas de jogos, de viajar pela Europa, de perder mala em conexão…  E é esse lado que nunca aparece na frente das câmeras que eles mostram nesse podcast.  E eles têm uma pegada que torna este, possivelmente, o podcast mais viciante da lista.  Periodicidade semanal e episódios de 60 minutos.

14. Muito mais do que Futebol: Mauro Cézar Pereira, Leandro Iamin (que também apresenta o Xadrez Verbal e o Fronteiras Invisíveis do Futebol) e Lúcio de Castro começaram o programa falando mais de futebol do que de política; hoje, sem futebol, descobriram que é um podcast de política, não de futebol.  Honestamente, eu acho que eles deveriam continuar com essa pegada, porque eles se sentem muito mais à vontade assim – para desespero da maioria dos seguidores que acha que estão ali esperando que eles falem de futebol.  Especialmente genial, nesse podcast de periodicidade semanal e duração de 60 minutos, é a apresentação de uma notícia bizarra da semana sob o título “Momento Waldemar”.

15. Posse de Bola: toda segunda-feira, Mauro Cézar Pereira, Juca Kfouri, Arnaldo Ribeiro e Eduardo Tironi se encontram para discutir, também em 60 minutos, três temas de futebol que animaram a semana e o fim de semana anteriores.  É como uma mesa redonda de televisão, sem precisar estar na frente da televisão.  Acho que ficaria mais animado se fosse regado a cerveja.

16. Litocast: o podcast (sem periodicidade definida mas com episódios de pouco menos de 60 minutos) do blog/canal Aviões e Músicas.  Temas relacionados à aviação, sempre.  Como o foco do Lito (autor do canal) é a produção de conteúdo para o Youtube, essa mídia fica um pouco de lado.  Desde outubro, quando foi lançado, foram apenas quatro episódios.  Uma pena, mas legal mesmo assim.  Dá para perceber que essa não é a mídia em que ele se sente mais à vontade.  Aliás, é curioso como o rádio/podcast é específico e dependente de um certo talento especial.

17. Encruzilhadas: Luiz Antônio Simas (uma espécie de professor/filósofo/guru suburbano carioca) e Gabriela Moreira (uma repórter investigativa mineira que cariocou) produziram 12 episódios sobre os mais diversos aspectos da sociedade carioca… e sumiram.  Embora isso esteja no DNA dos dois (ele, professor; ela, repórter), a forma como o podcast é produzido (ela servindo de escada para as lições dele) não me agrada, tanto que a melhor história da série é uma que ela conta, da vida dela no interior de Minas Gerais.  Mesmo assim, o conteúdo é inegavelmente rico e agradável.  Vale a pena maratonar todos os episódios.  E torcer por novos!

18. Futebol Bandido: uma produção do Juca Kfouri sobre roubalheiras históricas no futebol (apenas as mais cabeludas) rendeu uma série de 9 episódios de no máximo meia hora cada um.  É inevitável perceber uma certa pessoalidade do Juca nas brigas contra dirigentes, mas isso não atrapalha em nada o conteúdo informativo.  Podiam produzir mais, porque o tema cabe.

19. Prepare o seu coração: a história da música sertaneja contada didaticamente.  Um pouco de história do Brasil, um pouco de história da sociedade brasileira, um pouco de sociologia e antropologia também.  Um trabalho de pesquisa espetacular, resumido em apenas 10 episódios de meia hora cada um.  Não sei se haverá mais.  Recomendo maratonar na sequência numérica dos episódios.

Você quer comentar? Clique aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s